Joelma pede um marido para 2016: 'Quem teu Deus não tem trauma'

Cantora esteve no 'Estrelas' e abriu o coração sobre nova fase na carreira


A cantora Joelma fez pedidos para 2016 no Estrelas que foi ao ar neste sábado, 26. Ao lado da apresentadora Angélica ela revelou o que espera do próximo ano.

+ Aos 41 anos, Joelma exibe barriguinha em forma e impressiona fãs: "Rainha do Pará"

"Quero um marido. Lógico, tô jovem, tô vivíssima. Também estava pensando em fazer uma luta e ficar mais tempo com os meus filhos", disse ao assumir que tem grandes planos para os próximos anos. "Quem teu Deus não tem trauma, ele cura qualquer cicatriz, qualquer trauma", completou.

A cantora também disse que as mudanças na carreira com o fim da Banda Calypso foi bom para que ela movimentasse sua vda. "Eu tô surpresa comigo mesma, eu estava muito acomodada, com isso tudo aconteceu um faxo de luz que iluminou minha vida novamente", desabafou.
 FUROS E  FLAGRAS DOS FAMOSOS NAS REDES SOCIAIS

 
Share on Google Plus

About FUROS E FLAGRAS DOS FAMOSOS

Postar um comentário

Leticia Almeida entrega reviravolta chocante sobre paternidade de sua filha, Madalena

Leticia Almeida entrega reviravolta chocante sobre paternidade de sua filha, Madalena
Após o ex-namorado publicar carta revelando não ser pai biológico da criança, ela decidiu abrir o jogo

Thaila Ayala esclarece boatos sobre gravidez após publicar foto suspeita

Thaila Ayala esclarece boatos sobre gravidez após publicar foto suspeita
Atualmente, a morena está em um relacionamento sério com o ator Renato Góes

Bruna Marquezine aposta em maiô fio-dental e famosos surtam: ''Todo mundo desesperado já''

Bruna Marquezine aposta em maiô fio-dental e famosos surtam: ''Todo mundo desesperado já''
A musa tem curtido os dias na Grécia e deixou os fãs e amigos famosos de boca aberta

Deborah Secco se manifesta após cena de estupro em Segundo Sol: ''É difícil de assistir''

Deborah Secco se manifesta após cena de estupro em Segundo Sol: ''É difícil de assistir''
A atriz abriu o coração para falar sobre a dolorosa atuação