Furos e flagras dos famosos

ULTIMA NOTÍCIAS

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Wesley Safadão faz de festival sertanejo uma micareta gigante, em São Paulo



Safadão é o Genival Lacerda amamentado com açaí
Wesley Safadão recolhe os celulares que os fãs vão atirando sobre o palco com os pés. Com um dos pés, dá um toque no aparelho e o joga em cima do outro pé, com habilidade rara de boleiro. Em seguida, ele o joga para cima e agarra com a mão livre. Faz uma selfie (parece conhecer já intimamente todos os modelos) e devolve para o fã lá embaixo.

Há diversos motivos que explicam a crescente popularidade de Safadão, e as embaixadinhas com celulares são o menor deles. O cearense, uma das maiores atrações da quarta edição do Villa Mix Festival (autodenominado maior festival de música sertaneja do País), colocou 40 mil pessoas para dançar ensandecidas no Allianz Parque, na Barra Funda, na tarde deste domingo. Os outros motivos são uma cascata de convencimento até para os incrédulos profissionais: a banda dele é ótima (de longe a melhor da maratona que colocou oito das mais destacadas atrações do gênero na atualidade); seu arsenal de hits desafia a ginástica binária tradicional do pop sertanejo; ele tem imenso carisma, não é metido e tem uma picardia no ponto certo, sem descambar para o preconceito e a grosseria.

Houve diversos momentos de destaque no show de Safadão, mas certamente a entrada do convidado Nego do Borel, cantando "Não Me Deixe Sozinho", foi o ponto alto. A estridência carioca do funk melody de Nego do Borel casou de um jeito bacana com o arrastão de forró que Safadão vinha comandando.

O cearense mostrou uma música nova, "É melhor mexer com o fígado do que com o coração", e elogiou com constância os colegas da música popular, com frases como "Todo relacionamento começa com Jorge e Mateus...", mas sem esquecer de vender o próprio peixe. Depois do ritmo da sofrência, declarou: "Para dar a volta por cima tem que escutar o Safadão".
Sugeriu às garotas que ligassem para seus ex ("Oi, seu miséria, tudo bem?"), para comunicar que, enquanto eles viam futebol na TV, elas estavam se divertindo num show Safadão. É um Genival Lacerda amamentado com açaí. Safadão cantou duas músicas com a bandeira paulista nas costas, que alguém atirou. Ao cantar "Amiga Parceira", pediu que as meninas encarassem a melhor amiga ali ao lado. "Vai olhar pra ela agora e dizer: eu te amo, porra!". Depois, para anarquizar, sugeriu que apontassem a "amiga periguete" e o "amigo corno".

Safadão então convocou "Aquele 1% mais safado do Brasil" e atacou uma sequência que abalou os alicerces do Allianz Parque: "Praieiro", "País Tropical" (Benjor), "Não Quero Dinheiro" (Tim Maia). Virou uma micareta sem fim.

A dupla goiana Humberto & Ronaldo abriu a jornada no Allianz Parque às 13h, com "Solteiro Sim". Versos de clichê de convicção masculina, como "Mas é melhor sofrer de ressaca do que sofrer de amor, porque no outro dia a ressaca já passou", embebiam seus hits, como "Amigo Cachaceiro" e até a nova música, "Playlist". Foi um aquecimento, e a cerveja era de graça na pista, incluída no preço do ingresso.

Simone e Simaria fazem bullying recíproco: "Ela é a gordinha mais gostosa do Brasil, gente", diz Simaria para a irmã
Às 14h20, a dupla baiana Simone e Simaria desfilou a sua vendetta particular, já consagrada como uma dos grandes duos femininos da atualidade. "Essa cidade foi o lugar onde a gente mais sofreu na vida. Todo mundo dizendo não e não e não, que a gente não ia chegar a lugar nenhum. Mas existe um Deus, um Deus, um Deus", disse Simaria. Destiny's Child do agreste, as garotas alternam forró com sofrência sem deixar cair o pique. Em oposição às duplas masculinas, afirmam orgulho feminino, como em Perdeu: "Você não deu valor e agora perdeu". Cheias de autoconfiança, fazem bullying recíproco ("Ela é a gordinha mais gostosa do Brasil, gente", diz Simaria para a irmã, Simone). E convocam a plateia à moda rudimentar: "É pra meter o chifre no chão e sair arando a terra, gente!".
Matheus e Kauan fizeram o show mais pop, recheado de beats e reggaes, como "Nosso Santo Bateu". Oferendas aos montes eram jogadas no palco enquanto rolavam os shows. Jorge, da dupla Jorge e Mateus, se viu dançando com um urso de pelúcia enquanto cantava "Calma". Seu parceiro, Mateus, canta em atitude dylanesca, fixo em frente a um microfone centralizado, de vez em quando empunhando canções com tempero folk, como "Me Acalma"


Luan Santana reanima a plateia notadamente feminina, com seu sertanejo romântico
Luan Santana, que entrou depois do set do DJ Alok, reanimou o público, que já dava mostras de cansaço. Foi uma entrada tipo Xuxa, com muita fumaça e um off com a voz gravada do cantor contando como sonhava com um violão voador quando tinha apenas 3 anos. Enxertando em seu show esquetes de hip-hop, conduzidos pelo seu excelente trio de vocalistas (que também faziam números de b-boys, dançando e cantando hip-hop), Luan Santana não se desvia, entretanto, do foco que o sustenta: o sertanejo romântico. Seu público é notadamente feminino, e lhe tem devoção.
Com 30 anos de carreira completados esse ano, a veterana dupla Bruno e Marrone pegou um público já rarefeito no Allianz Parque. Mas ainda assim, muito entusiasmado. A dupla mantém viva a velha escolha da música sertaneja urbana, feita de dor de corno e conceitos de honra, retratados em canções ultraconhecidas, como "Vidro Fumê". Marrone começou o show tocando sanfona, e Bruno empunhou o violão em "Amor de Primavera" e "Choram as Rosas", logo em seguida. Old school, mas ainda com grande capacidade de emocionar seu público, os veteranos seguraram os resistentes na pista.

Muito lotado, o Allianz Parque experimentou uma rebelião das garotas, que cansaram das filas imensas nos banheiros femininos e invadiram os masculinos, sem filas. Alguns banheiros transbordaram e criaram uma situação caótica nas áreas inferiores do estádio. Também houve diversas queixas de furtos de celulares, mas até o fechamento dessa edição a organização não tinha números sobre o problema.
NÃO DEIXA DE CURTIR A NOSSA PAGINA DO FACEBOOK

SEGUIR O NOSSO INSTAGRAM
 
Wesley Safadão faz de festival sertanejo uma micareta gigante, em São Paulo
  • Title : Wesley Safadão faz de festival sertanejo uma micareta gigante, em São Paulo
  • Posted by :
  • Date : setembro 12, 2016
  • Labels :
  • COMENTAR
  • Facebook COMENTAR

0 comentários :

Deborah Secco tranquiliza os fãs após ser internada

Deborah Secco tranquiliza os fãs após ser internada
Atriz teve uma traqueobronquite e teve que se afastar das gravações de Malhação
Top